Plantão de vendas

(62) 3928-2444

(62) 9 8328-8772

Automação residencial alinhada a sustentabilidade e a segurança.

Sistema tecnológico permite o controle equipamentos eletroeletrônicos de uma residência com um simples gesto ou apertar de botões e possibilita economia ao permitir a monitoramento de consumo de energia.

Automação residencial alinhada a sustentabilidade e a segurança.

Preparar a iluminação de um ambiente para ler um livro, para assistir a um filme, ou para uma festa. Acionar um ou dois dos aparelhos de ar-condicionado, desativar o aquecedor e colocar a lavadora de roupas para funcionar. Abrir cortinas, irrigar o jardim e ativar todos os dispositivos sonoros da casa na hora de receber os amigos. Até mesmo tirar toda a poeira do piso de casa ao ativar um robô designado para essa função. Todas essas são tarefas que, graças à evolução da tecnologia, hoje podem ser automatizadas por meio da instalação de um sistema residencial, propiciando mais conforto para os usuários.

 

Dados da Associação Brasileira de Automação Residencial (Aureside) indicam que, globalmente, o setor deve crescer de U$ 32 bilhões em 2015 para U$ 78 bilhões em 2022, uma taxa anual composta de 12,5%. Estima-se que, em 2016, 300 mil casas brasileiras possuíam automação, porém, o potencial de mercado girava em torno de 1,9 milhão de residências.

Essa tendência do mercado imobiliário ganhou força nos últimos anos especialmente após o boom dos tablets e celulares, quando se tornou mais fácil verificar e regular detalhes específicos das residências mesmo fora delas. Porém, engana-se quem pensa que conforto e praticidade são os únicos atrativos dessa tecnologia.

Muitos veem o sistema como uma questão de luxo, mas fatores como economia, segurança e sustentabilidade também precisam ser considerados”, ressalta o especialista da área, Gileno Oliveira. Diretor comercial da DB Visio, ele é responsável pela implementação da tecnologia no Kingdom Park Residence, empreendimento da Sim Engenharia e a MA Incorporadora, ao lado do Parque Vaca Brava, com apartamentos de 482 metros quadrados.

 

Ele explica que um sistema de automação permite também acompanhar em detalhes e à distância o consumo de energia dos eletroeletrônicos da residência e averiguar possíveis fontes de desperdício. Todos os dados estarão disponibilizados nos celulares e tablets dos moradores. “Isso se traduz em uso racional dos recursos naturais e também em controle dos gastos”, diz.

Além de monitorar o consumo, o sistema também é preparado para identificar vazamento de gás ou aquecimento exagerado, o que sugere que um início de incêndio. A segurança se expande também para o acesso.  Além da identificação biométrica dos moradores, a porta principal da residência será poderá ser fechada remotamente. Na hora de dormir, o sistema avisará caso algo que deveria estar desligado ainda estiver funcionando.

 

Um multisensor, a ser instalado no ambiente em que o morador escolher, é capaz de detectar movimentos, e de medir temperaturas e níveis de luminosidade. “A partir da coleta desses dados pode ser desenvolvida qualquer função, como por exemplo, se houver uma presença indesejada, será disparado um alarme de intrusão, ativado o travamento de portas, efetuado o envio de mensagens telefônicas e fotos podem ser tiradas pelo circuito de câmeras e enviadas ao e-mail do proprietário”, explica Gileno.

Em Goiânia, a Sim Engenharia e a MA Incorporadora estão apostando alto na automação como um dos principais diferenciais do Kingdom Park Residence. Quando forem entregues, os 46 apartamentos do luxuoso residencial já estarão prontos para receber o sistema de automação com a infraestrutura de tubulação necessária. Inclusive, as persianas já virão instaladas e preparadas para o acionamento remoto.

 

Quanto aos demais aparelhos que forem integrados na residência, deverá ser feita a execução de um projeto técnico personalizado antes da instalação da infraestrutura e dos equipamentos. Depois, deve ser realizada a programação e customização das funcionalidades”, explica Gileno.

Praticamente todo o sistema poderá ser controlado por dois aparelhos. O primeiro deles, o Swipe, que se assemelha a um porta-retratos digital, é capaz de reconhecer seis gestos manuais. Cada um dos movimentos – vertical para cima, vertical para baixo, horizontal para a direita, horizontal para a esquerda, circular para a direita e circular para a esquerda – poderá ser mapeado para ativar ou desativar aparelhos por toda a residência.

 

O outro item é uma espécie de chaveiro que pode ser levado para onde o portador quiser. Nele, seis botões cumprem funções específicas na residência. Porém, o apetrecho tem uma versatilidade ainda maior, já que sequências utilizando até três botões podem ser configuradas para desempenhar ainda mais funções. O multisensor completa os atrativos do sistema de automação, ajudando na regulação da temperatura e da luminosidade, além de transmitir informações sobre a residência ao morador, ainda que à distância.

De acordo com Gileno, sistemas de automação como o implementado no Kingdom variam de preço, já que são customizados pelo usuário. O valor é superior R$ 5 mil mas, graças à economia propiciada, o investimento é recuperado ao longo do tempo.